Infoprodutor: você conhece esse profissional do futuro?

Entregar um material que realmente agregue no dia a dia da sua audiência pode ser o diferencial que faltava para o seu sucesso. E se você entende que fazer conteúdo de qualidade e planejado para o universo online é um dos maiores desafios do nosso tempo, então precisa conhecer a profissão do infoprodutor. 

Chamar a atenção no mundo online está cada vez mais difícil diante de tanta concorrência, por isso os especialistas são enfáticos ao dizerem que é mais eficiente saber focar nas coisas certas e superar a espontaneidade de publicações.

Parece um pouco confuso dizer que o espontâneo não tem mais tanta força no engajamento, mas a verdade é que até os conteúdos que parecem naturais estão sendo intencionados. E tudo isso por um único motivo: conseguir atenção para ofertar um infoproduto que ensine algo e, consequentemente, aumentar e fidelizar o engajamento para se tornar autoridade naquele assunto.

Mas nem todo mundo tem a habilidade de desenvolver esses conteúdos ricos em informações. E é aí que a figura do infoprodutor ganha destaque.

Profissionais especialistas

Apesar de inserido no universo do Marketing Digital, o infoprodutor não é, necessariamente, um profissional desse segmento. Geralmente, ele é um especialista em sua área de atuação com o bônus de conseguir transmitir conhecimento de forma didática e, claro, monetizada.

Para isso, vale apostar em cursos, e-books, videoaulas, podcasts e até em lives, que já não estão mais tão populares como há um ano, mas ainda conseguem reunir um grande público se a entrega de conteúdo for relevante.

O infoprodutor enquanto autoridade

Mas, afinal, por que o infoprodutor é uma profissão do futuro? Caso você ainda esteja com essa dúvida, vamos começar pensando sobre a internet como a principal fonte de pesquisa e acesso à informação.

Isso significa duas coisas: tem muito conteúdo por aí e os consumidores não sabem como escolher o melhor entre as infinitas opções; e, por conta disso, o mercado está aberto para quem realmente sabe fazer a diferença no cotidiano dos usuários, com ensinamentos aplicáveis e que resolvem problemas.

Por isso, produzir conteúdo de qualidade e que facilita rotinas pode levar um especialista a se tornar autoridade online no assunto, o infoprodutor.

E as possibilidades de construção dessa imagem são inúmeras, inclusive com espaço para empresas investirem em profissionais especialistas e atrelarem sua marca à relevância do infoprodutor.

Novos modelos de trabalho

Paralelo a isso, o mercado de trabalho também está mudando e o modelo que conhecemos está sendo questionado. A ideia de trabalhar oito horas seguidas todos os dias, em escritórios ou mesmo em home office, com reuniões, processos burocráticos e pouca liberdade criativa já não é o suficiente para algumas pessoas.

Neste cenário, o infoprodutor tem algumas vantagens:

  • Possibilidade de trabalhar com o que gosta: para os apaixonados por algum tema ou assunto específico, não seria maravilhoso trabalhar com o desenvolvimento desse conteúdo de forma a contribuir com a vida de outras pessoas? Além disso, a afinidade com o trabalho é essencial para garantir satisfação e influenciar a saúde mental.
  • Flexibilização da rotina: mesmo atuando em parceria com empresas, o infoprodutor pode ser seu próprio patrão. E quando comparamos com o tradicional regime de CLT, esse profissional pode escolher o melhor momento para dedicar seus esforços, de acordo com o que for mais eficiente para sua própria rotina e hábitos.
  • Liberdade: e toda essa flexibilização pode ajudar a aproveitar mais as oportunidades que aparecerem. Afinal, o infoprodutor pode adequar sua agenda e seus compromissos profissionais para ter mais liberdade, inclusive para trabalhar de onde quiser.
  • Ganhos financeiros: muito trabalho e dedicação são fundamentais para o infoprodutor. E, ao contrário de algumas outras profissões, esse empenho pode ser muito bem remunerado. Ao atingir o público certo, a internet não tem barreiras para alcançar cada vez mais pessoas e as chances de sucesso são altas.

Agora que você sabe um pouquinho mais sobre o infoprodutor, conte para a gente o que acha dessa profissão do futuro! 😉

Autor (a)

Marina Petrocelli
Mais de 12 anos se passaram desde minha primeira experiência com Comunicação Social. Meus primeiros anos profissionais foram dedicados às rotinas de redações com pouca ou nenhuma relevância digital. O jornalismo plural se resumia em apurar os fatos, redigir a matéria e garantir uma foto expressiva. O primeiro sinal de mudança veio com a proposta para mudar de realidade e experimentar um formato diferente de produzir. Daí pra frente, as particularidades do universo do marketing se tornaram permanentes. Ah! Também me formei em Direito (com inscrição na OAB e tudo). Mas nem tudo se resume às minhas habilidades profissionais. Como produtora de conteúdo, me interesso por boas histórias, de pessoas reais ou em séries, filmes e livros, especialmente distopias. Gosto de montar roteiros de viagens e reconhecer estrelas e constelações em um aplicativo no celular. Museus, música e arte no geral chamam minha atenção, assim como cultura pop.

Compartilhar