Saiba como usar a curadoria de conteúdo para aprender mais

Quem sempre busca por atualização do conhecimento já se deparou com inúmeras dinâmicas de aprendizado. A curadoria de conteúdo é uma opção que anda fazendo bastante sucesso, principalmente por envolver pesquisa, seleção e adaptação de materiais com o foco certo para as necessidades do público.

Com uma curadoria de conteúdo, você aprende rapidamente sobre um assunto denso, com a vantagem de ir direto ao ponto.

No entanto, cuidado para não confundir esse tipo de seleção com uma reprodução ou cópia de informações sem o uso de boas fontes e referências. Na curadoria, na verdade, é feita uma lapidação e organização para facilitar o aprendizado ao contextualizar dados.

Por selecionar materiais interessantes e construir reflexões a partir deles, a curadoria de conteúdo se torna extremamente versátil, uma vez que pode ser usada como suporte em aulas, cursos, vídeos e eventos mais técnicos. No MBA USP/Esalq, por exemplo, você tem isso nos complementos enviados pelos professores junto com cada aula.

Evolução do ensino

Atualmente, quase tudo e todos estão conectados à internet. As pessoas geralmente gastam uma boa parte do tempo online buscando ou criando conteúdo. Pensar em uma forma inteligente de fazer a entrega dessas informações para criar conexão entre audiência e emissor é o papel de uma curadoria de conteúdo.

Apesar dessa função existir antes mesmo da internet, com a prática de editorial de jornais e livros, por exemplo, foi na era da informação que a curadoria de conteúdo precisou ser utilizada com mais precisão, afinal, a quantidade de informação online chega a ser inimaginável.

De forma resumida, a curadoria de conteúdo trabalha para:

Achar: identificar um nicho e como gerar mais valor para ele;

Selecionar: filtrar e selecionar conteúdos segundo sua qualidade, originalidade e relevância;

Editorar: contextualizar o conteúdo, introduzir, resumir, adicionar a sua perspectiva;

Arranjar/formatar: classificar o conteúdo;

Criar: decidir um formato de distribuição;

Compartilhar: identificar a audiência para saber qual mídia ela prefere usar;

Engajar: providenciar espaço e participar das conversas geradas pelo conteúdo;

Monitorar: acompanhar o engajamento e entender como melhorá-lo.

Relevância atual

A cada dia estamos ficando mais cercados por informações. E, no dinamismo das mídias, as pessoas ficam livres para produzirem e reproduzirem materiais diversos, bastando apenas um computador ou smartphone com acesso à internet para isso.

Esse cenário destaca não só a facilidade em obter conteúdo como também o perigo de informações muito dispersas. A falta de credibilidade ou conexão com um assunto pesquisado é apenas um exemplo dos efeitos negativos de tanta conectividade.

Por isso, a curadoria de conteúdo desempenha um papel importante para quem deseja boas fontes, pois ela faz uma seleção de dados a partir de uma visão crítica e os adapta para a realidade do público-alvo.

Curadoria de conteúdo nota 10

Ao se deparar com uma curadoria de conteúdo, facilmente podemos achar que a informação selecionada e adaptada é confiável. No entanto, existem alguns indícios que podem ajudar a identificar a qualidade do que é publicado. Eles são:

Fontes e créditos

Não somente em trabalhos acadêmicos o plágio é mal visto. Portanto, confie em curadorias de conteúdo que dão créditos em todas as informações adaptadas.

Busque por notas, citações diretas, marcações de perfis em redes sociais e links que levem ao conteúdo ou autor original. Dessa forma, você se protege contra seleções sem credibilidade e ainda não corre o risco de propagar uma informação sem citar a fonte correta.

Foco no interesse

Uma curadoria de conteúdo não pode ser dispersa e nem ampla demais. Por isso, confie mais nas que se distribuem por temas ou áreas do conhecimento e que apresentem dados bem selecionados em cada seção.

Cada informação precisa fazer sentido e estar conectada com o restante do tema (ou com outros materiais da mesma seleção), além de apresentarem assuntos de relevância para o público-alvo, sem acrescentar tópicos desconexos que podem confundir mais do que ensinar.

Credibilidade em dobro

Além da boa informação, ela precisa passar pelo crivo de autoridades no assunto. Dessa forma, uma curadoria feita por pessoas de renome é mais rica em conteúdo relevante e verdadeiramente confiável.

Professores, profissionais e porta-vozes de um nicho ou assunto são um bom exemplo de curadores que vão selecionar, adaptar e distribuir informações de qualidade em uma curadoria de conteúdo.

Constância

Quando falamos em aprender, atualização constante é um ponto importante para incrementar o conhecimento. Dessa forma, uma curadoria de conteúdo não pode entregar grandes quantidades de informações novas e esquecer da atualização e manutenção do que já existe.

Fique de olho na frequência de publicações e acompanhe as tendências para saber se a curadoria está seguindo as mesmas novidades que você.

Quer conhecer uma curadoria de conteúdo para iniciar ou complementar seus conhecimentos nas áreas de Agronegócios, Marketing, Finanças, Gestão de Projetos e Gestão de Pessoas? Temos uma boa indicação clicando aqui!

Autor (a)

Ana Rízia Caldeira
Boa ouvinte, aprecio demais os momentos em que posso ver o mundo e conhecer as coisas pelas palavras das outras pessoas. Não por menos, entrei para o jornalismo. E além de trazer conteúdos para o Next, utilizo minhas habilidades de apuração e escuta para flertar com a mini carreira de apresentadora nos stories do MBA USP/Esalq, no quadro Você no Camarim. Quando não estou me ocupando em ser a garota dos textos e do Instagram, gosto de usar meu tempo para devorar livros, acompanhar algum bom filme, enfeitar minha casa com tapetes de crochê, desenhar flores e abusar dos meus dotes na cozinha.

Compartilhar