Black Friday 2020: o novo consumo mudou este evento?

Superando todas as expectativas de um ano consideravelmente difícil de prever, as compras online no Brasil tiveram um incrível aumento gerado pela pandemia. E para quem acha que essa onda tende a amornar agora, é melhor prestar atenção na Black Friday 2020 e em mais algumas novas previsões.

Uma pesquisa da Ebit|Nielsen em parceria com a Elo para o relatório semestral Webshoppers durante os meses mais intensos da pandemia e do distanciamento social revelou que 7,3 milhões de pessoas passaram a realizar compras online. Essa é uma alta de 38% em relação ao mesmo período do ano passado.

Já em dados do Google levantados junto com o Instituto Ipsos, 57% dos consumidores brasileiros passaram a comprar online com mais frequência agora do que antes do período gerado pelo novo coronavírus.

Essa pesquisa foi divulgada pelo Google junto com as tendências para a Black Friday 2020, que chamam a atenção à nova relação com o digital e às mudanças de comportamento, com consumidores mais conscientes de suas prioridades e mais planejados.

Portanto, já está mais claro que as compras desse período serão guiadas não somente por descontos, mas também pelas vantagens de um bom negócio. 

Só que tem mais

Comprar somente por comprar está ficando no passado. Agora, as pessoas estão realmente procurando por diferenciais na hora de adquirir qualquer produto ou serviço. Isso, é claro, porque elas dão valor ao quanto vão precisar pagar para ter algo em troca: tem que ser vantajoso em todos os sentidos.

Para quem compra online, o frete é um grande diferencial, seja pelo preço, prazo ou qualidade da entrega. Segundo o Google, durante a pandemia houve uma alta expressiva nas buscas por frete grátis. Em julho deste ano, o tema já era 118% maior do que no mês da Black Friday de 2019.

Além disso, o termo frete expresso também ganhou relevância no período de isolamento social. Pensando na temporada da Black Friday 2020 e no Natal, ele volta a ter ainda mais destaque, inclusive devido às compras de última hora.

Outra informação bem interessante sobre o consumo são nossos critérios para uma compra, principalmente na questão de preço. Então, se antes o interesse por promoções era um fator de motivação, entre abril e julho de 2020 a busca por esse tema cresceu em 38% comparado ao mesmo período do ano anterior.

Nesse mesmo assunto, o Google aponta que o conceito de preço varia de pessoa para pessoa e inclui fatores motivacionais como descontos por meio de cupons ou cashbacks. Inclusive, a busca por cupons é 35 vezes maior que a por cashback, mas conseguir dinheiro de volta se tornou interesse crescente e pode ultrapassar a relevância dos descontos.

O que está no radar do consumidor

Celular novo, mobília nova, um forno, renovar o guarda-roupas. Tem quem está buscando por diversos tipos de produtos para aproveitar os descontos propostos durante a Black Friday 2020 e, dentro do universo varejista, o pico das categorias macro foi de 72% nas buscas do Google neste ano.

Entre agosto e setembro, ainda, 19 das 29 categorias analisadas registram um volume de buscas maior que o da Black Friday anterior. O buscador divide esse crescimento em três tendências:

  • Móveis e decoração já tinham um pico anual histórico de buscas na plataforma durante a Black Friday. Em 2020, estão 22% e 51%, respectivamente, acima do registrado em 2019.
  • Produtos como TV e vídeo, telefonia e eletrodomésticos, estão com buscas maiores do que o antes da pandemia, mesmo que abaixo da Black Friday de 2019.
  • A categoria de alimentos e bebidas, que não registravam picos durante a Black Friday, estão em um novo patamar de buscas, com 40% e 23%, respectivamente.

Essas são algumas das categorias que também estavam na sua possível lista de compras? Sem surpresa alguma, as pessoas continuam passando mais tempo em casa, logo, a busca por mais conforto para o lar justifica o crescimento desse mix de produtos.

Tem dica para quem vai comprar?

Nem só de proteção contra fraudes e acompanhamento dos melhores preços vive o consumidor. Outros pontos devem receber atenção antes das compras na Black Friday 2020. Veja algumas dicas para consumir com segurança e sabedoria durante novembro:

  • Avalie seu orçamento e não crie dívidas comprando por impulso;
  • Tenha uma lista de desejos com mais itens de necessidades do que de capricho. Coloque tudo em um ranking de prioridade;
  • Pesquise não só marcas, mas reputação, avaliações prós e contras e comparativos;
  • Monitore preços ou use sites confiáveis que façam esse tipo de acompanhamento;
  • Junto a isso, use alertas de preços para não perder promoções, mesmo em outras épocas;
  • Guarde o nome e ficha técnica dos produtos que quer em um só lugar para consultar rapidamente no momento da compra;
  • Siga perfis verificados para receber promoções em primeira mão;
  • Tente saber também quais são as estratégias da marca para divulgar as promoções;
  • Faça cadastro para receber cupons e cashbacks;
  • Se proteja de golpes com antivírus, ative e mantenha atualizado o módulo de proteção contra sites falsos;
  • Use um cartão virtual para não entregar seus dados verdadeiros para sites suspeitos.

E para quem vai vender?

Se a estratégia de promoções na Black Friday faz sentido para a sua empresa, se prepare para oferecer o melhor para o cliente. Isso começa com uma avaliação e correção minuciosa do site, para que ele não fique caindo durante os momentos de pico. Outras ideias são:

  • Tenha o site em HTTPS, pois isso significa que a página possui o certificado SSL/TLS e é segura;
  • Confira dados anteriores para prever ações futuras, mesmo após a Black Friday 2020;
  • Confirme se a oferta online está de acordo com estoque, pontos de retirada e entrega;
  • Prepare ofertas e estratégias de divulgação com antecedência. Se não fez isso até esse ponto, há grandes chances de não performar bem;
  • Tenha um atendimento bem preparado para o período de vendas e pós-vendas;
  • Crie promoções reais e cumpra a sua oferta;
  • Entenda o momento e situação em que o cliente vive atualmente.

Seja cliente ou marca, qual sua visão sobre a Black Friday 2020?

Autor (a)

Ana Rízia Caldeira
Boa ouvinte, aprecio demais os momentos em que posso ver o mundo e conhecer as coisas pelas palavras das outras pessoas. Não por menos, entrei para o jornalismo. E além de trazer conteúdos para o Next, utilizo minhas habilidades de apuração e escuta para flertar com a mini carreira de apresentadora nos stories do MBA USP/Esalq, no quadro Você no Camarim. Quando não estou me ocupando em ser a garota dos textos e do Instagram, gosto de usar meu tempo para devorar livros, acompanhar algum bom filme, enfeitar minha casa com tapetes de crochê, desenhar flores e abusar dos meus dotes na cozinha.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here