Como é feito um balanço patrimonial?

Quem já se deparou com a expressão “fechado para balanço” entende de primeira que algo importante está acontecendo. Geralmente, ela significa que algo ou alguém está passando por um momento de análise. No mundo das empresas, o balanço patrimonial é exatamente isso: uma análise do panorama financeiro de um empreendimento.

É com o balanço que a empresa pode verificar sua situação financeira durante um determinado período e, dessa forma, tomar decisões importante e seguras para o futuro.

No entanto, ele não se resume apenas a isso. Um balanço patrimonial também é um documento que representa a evolução do patrimônio total da empresa em determinado período e sua situação monetária. Ele geralmente é de um ano, mas pode variar conforme a necessidade do negócio ou a legislação.

Junto ao Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) e ao Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC), o balanço patrimonial (BP) completa a tríade das principais demonstrações contábeis e gerenciais de uma empresa.

O balanço patrimonial é composto por três grupos de contas: ativo, que são as aplicações de recursos; e o passivo e o patrimônio líquido, que são as origens dos recursos.

Ativos

Ativos são todos os bens e direitos de propriedade avaliáveis em dinheiro e que representam benefícios econômicos presentes ou futuros da empresa.

Os bens podem ser máquinas, terrenos, estoques, dinheiro (moeda), ferramentas, veículos, instalações entre outras coisas úteis à empresa. Já os direitos são contas, duplicatas e títulos a receber; ações, depósitos em contas bancárias, títulos de crédito ou qualquer documento que será transformado em dinheiro.

A partir da Lei no 11.638/07 e de toda a nova normatização contábil, o conceito de Ativo não se limita mais a uma simples definição de bens e direitos. Do ponto de vista das normas, ativos são recursos à disposição da empresa com benefícios econômicos presentes e futuros para ela.

Para um bem ou direito ser classificado como Ativo, é necessário preencher todos os requisitos abaixo:

• ser controlado pela empresa;
• ser mensurável monetariamente;
• trazer benefícios econômicos presentes ou futuros.

Passivo

Além de benefícios, a empresa possui os passivos, que são todas as obrigações (dívidas) que a empresa tem com terceiros e aparecem no balanço patrimonial como contas a pagar, salários, fornecedores de matéria-prima (a prazo), impostos, financiamentos, empréstimos entre outros.

O Passivo é uma obrigação exigível. Portanto, quando uma dívida vencer, será exigida sua liquidação.

Patrimônio Líquido

Os recursos dos proprietários aplicados no empreendimento correspondem ao Patrimônio Líquido, sendo o investimento inicial denominado, contabilmente, de capital. Se houver outras aplicações por parte dos proprietários, acontecem os acréscimos ao capital.

No entanto, o Patrimônio Líquido não se resume apenas em novos investimentos dos proprietários. Ele é representado também pelosrendimentos resultantes do capital aplicado, ou lucro.

O lucro é resultado da atividade operacional da empresa. Normalmente uma parte do lucro obtido em um determinado período pela atividade empresarial é distribuída para os donos do capital (dividendos). A outra parte é reinvestida no negócio, ficando retida na empresa e sendo adicionada ao Patrimônio Líquido.

Mas e o balanço patrimonial?

A expressão “balanço” vem do equilíbrio da conta Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido ou da igualdade aplicações = origens.

Basicamente, um balanço patrimonial será essencial para manter o controle de custos e acompanhar seu patrimônio, por isso ele é composto por um cabeçalho, que vai denominar a empresa, indicar o título da demonstração financeira e a data de encerramento do balanço.

Também precisa ter no balanço patrimonial a discriminação dos Ativos, Passivos e Patrimônio Líquido, além de colunas comparativas do exercício atual e anterior.

Essa apresentação auxilia o usuário das demonstrações a observar quais foram as evoluções de um ano para outro. A atual legislação também permite que as demonstrações financeiras sejam publicadas com a eliminação de dígitos, principalmente em números grandes.

Portanto, em números extensos, como $ 999.999.999, pode-se eliminar os três dígitos finais e deixar apenas $ 999.999, desde que no cabeçalho das demonstrações a expressão “em milhares” ou “em $ mil” esteja explícita. Se forem eliminados seis dígitos, o cabeçalho precisa identificar “em $ milhões”.

Que tal discutir mais sobre os detalhes de um balanço patrimonial em aula? Faça parte do MBA em Finanças e Controladoria USP/Esalq!

Autor (a)

Ana Rízia Caldeira
Boa ouvinte, aprecio demais os momentos em que posso ver o mundo e conhecer as coisas pelas palavras das outras pessoas. Não por menos, entrei para o jornalismo. E além de trazer conteúdos para o Next, utilizo minhas habilidades de apuração e escuta para flertar com a mini carreira de apresentadora nos stories do MBA USP/Esalq, no quadro Você no Camarim. Quando não estou me ocupando em ser a garota dos textos e do Instagram, gosto de usar meu tempo para devorar livros, acompanhar algum bom filme, enfeitar minha casa com tapetes de crochê, desenhar flores e abusar dos meus dotes na cozinha.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here