Em tempo de crise, melhorar as estratégias de marketing é tema do SIM

Orçamento encolhido, novas necessidades e demanda por bons resultados. Todos os dias essas preocupações dormem e acordam com as empresas, que não podem considerar cortar custos antes de melhorar as estratégias de marketing. E por quê? Essa é uma resposta que exige a experiência de quem entende sobre o assunto.

“Em geral, as empresas ficam com orçamento menor e por isso precisam ser mais criativas em suas práticas. A necessidade de vender mais também aumenta, então a pressão para ter mais foco em resultados também fica maior. Cortar custos nem sempre é a solução”

Quem afirma isso é André Siqueira, Co-Fundador da Resultados Digitais, Diretor da RD University e palestrante do evento SIM. Nesta edição online, ele apresenta a palestra “Melhore as suas estratégias de marketing em tempos de crise”, no dia 8 de agosto, às 14h.

Ao Next, Siqueira trouxe uma “degustação” do que vai comentar no encontro, que será marcado por conceitos e técnicas associadas – é claro – a cases e exemplos de possibilidades para melhorar as estratégias de marketing na prática. Confira!

Saber agir

Crises sempre acabam gerando grandes mudanças de técnicas e estratégias. Quem não viu isso acontecer nos últimos tempos, ou não se moveu para realizar ajustes, está participando de um arriscado jogo de azar.

“Há casos em que a mudança é bem feita e fundamentada, há outros em que a empresa se perde e afunda ainda mais. É por isso que aprender e estudar se torna fundamental aqui”, explica Siqueira.

Ao pensar em melhorar as estratégias de marketing, ele comenta que as empresas precisam, antes de tudo, partir de uma análise detalhada de todas as ações planejadas para conseguirem entender o impacto de cada uma e poder ter mais assertividade nos investimentos.

Siqueira afirma ainda que este é um momento para direcionar os esforços para aquilo que gera vendas, com métricas claras, mas sem prejudicar a reputação da empresa e tudo o que ela vinha construindo. Estratégias devem estar alinhadas à noção do que é ou não possível.

Jogo de cintura

Sim, lidar com crises é cansativo e desafiador. Às vezes podemos ficar perdidos e isso leva a ações precipitadas. Mas, além de estudar e analisar os cenários para melhorar as estratégias de marketing, Siqueira sugere viver conscientemente a realidade.  

“Do ponto de vista da área, o foco em resultados deveria existir a todo momento. Vendas é o que importa. Construção de marca e relacionamento só fazem sentido se levam a vendas concretizadas, mesmo que num prazo um pouco mais longo”, observa.

Tendo essa visão, o marketing e as empresas conseguem se munir de métricas que provam seu valor – o que funciona quase como um escudo para suportar melhor uma crise e evitar reduções mal pensadas.

Não pode reduzir custos?

Embora a dica anterior ofereça um pouco mais de segurança, muitos gerentes vão sentir necessidade de cortar custo primeiro nas ações de marketing.

Para uma empresa que tem seus esforços focados em resultados, e entrega performance mês a mês, esse corte não fará muito sentido. “Se eu consigo provar com as métricas que transformo R$10 de investimentos em R$100 de lucro, cortar não é um ato razoável”, alerta Siqueira.

No entanto, ele afirma que, em alguns casos, essa é uma saída necessária. “E ela só vale quando a gente identifica que, talvez, esse marketing já não vinha performando direito. Ou quando precisamos sacrificar um pouco dos resultados de longo prazo em prol de uma sobrevivência de curto prazo.”  Que tal acompanhar mais dicas para melhorar as estratégias de marketing? Acompanhe as palestras da edição online do SIM. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas clicando aqui.

Autor (a)

Ana Rízia Caldeira
Boa ouvinte, aprecio demais os momentos em que posso ver o mundo e conhecer as coisas pelas palavras das outras pessoas. Não por menos, entrei para o jornalismo. E além de trazer conteúdos para o Next, utilizo minhas habilidades de apuração e escuta para flertar com a mini carreira de apresentadora nos stories do MBA USP/Esalq, no quadro Você no Camarim. Quando não estou me ocupando em ser a garota dos textos e do Instagram, gosto de usar meu tempo para devorar livros, acompanhar algum bom filme, enfeitar minha casa com tapetes de crochê, desenhar flores e abusar dos meus dotes na cozinha.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here