Conheça o PBL e a aprendizagem baseada em problemas

O incentivo ao trabalho em equipe e à comunicação é um dos pilares da educação. Por isso, algumas metodologias de ensino vêm ganhando espaço nas escolas e faculdades do Brasil, como é o caso do PBL (do inglês Problem Based Learning, ou aprendizagem baseada em problemas).

De forma resumida, o PBL estimula a construção do conhecimento a partir da discussão de um problema em grupo. Mas essa forma de aprendizado vai além e tem outras características, como o estudo autônomo e o debate contextualizado, seja com a disciplina proposta ou com cenários sociais e econômicos.

Aplicação do PBL

Na prática, o PBL transformou a aula tradicional e o controle de presença e provas. A abordagem curricular, centrada no aluno, capacita a realização de pesquisas e a aplicação de conhecimento e habilidades que levem ao desenvolvimento de uma solução viável para o problema definido.

Nesse contexto, o aluno é incentivado a estudar prévia e individualmente sobre o assunto, anotando as dúvidas e dificuldades. Durante as aulas, esses pontos são debatidos em grupos com, no máximo, 10 alunos.

A participação de cada aluno é essencial e contribui para aproximar a teoria da prática. Assim, o problema em questão deve estar inserido na realidade, ser complexo e interdisciplinar, permitindo a investigação.

O aluno

Com a metodologia do PBL, o aluno, que por anos assumiu um posicionamento mais passivo, de receptor da informação, passa a colaborar ativamente com a construção do conhecimento.

Confira algumas vantagens da aplicação dessa metodologia para os alunos:

  • Estímulo de diferentes formas de aprendizagem
  • Aumento da responsabilidade, já que a metodologia exige vontade e disciplina para estudar por conta própria
  • Incentivo à leitura, ao raciocínio lógico e ao pensamento crítico
  • Reforço de habilidades de pesquisa e investigação
  • Desenvolvimento do trabalho em equipe
  • Interlocução entre disciplinas
  • Acesso à parte prática da teoria aprendida em sala de aula
  • Formação de pessoas e profissionais mais motivados e humanizados

Os problemas

Como o próprio nome diz, o PBL só pode ser desenvolvido a partir da identificação de problemas. E eles podem ter complexibilidades diferentes, variando conforme sua interdisciplinaridade.

É importante que os problemas definidos apresentem um mínimo de integração entre disciplinas para proporcionar que o conhecimento construído seja integrado e estruturado em situações reais. Só assim eles poderão contribuir com as vantagens elencadas acima para os alunos.

Os problemas devem auxiliar alguns atributos da vida pessoal e profissional dos alunos, como

  • Adaptabilidade às mudanças
  • Capacidade de solucionar situações não rotineiras
  • Desenvolvimento da criatividade
  • Conhecimento de métodos sistêmicos e holísticos

Cuidados com o PBL

Como o PBL é uma metodologia ativa, que depende muito do esforço dos alunos, ele pode apresentar alguns pontos de atenção. A ausência de provas e trabalhos frequentes diminui a cobrança dos professores, podendo levar os alunos a se dedicarem menos aos estudos, em um primeiro momento.

Isso ocorre porque a aprendizagem ativa ainda não é um costume formal nas etapas de educação. Por isso, ainda é necessário acompanhamento por parte dos professores para garantir que todos estão contribuindo.

Outro ponto de atenção é com relação às fontes de pesquisa. A tecnologia facilitou o acesso à informação, mas também possibilitou práticas mais preguiçosas, como a desatenção à veracidade das fontes e até cópia de trabalhos encontrados online.

Gostou de conhecer sobre o PBL? Compartilhe esse conteúdo com quem também pode se interessar pelo assunto! 

Autor (a)

Marina Petrocelli
Mais de 12 anos se passaram desde minha primeira experiência com Comunicação Social. Meus primeiros anos profissionais foram dedicados às rotinas de redações com pouca ou nenhuma relevância digital. O jornalismo plural se resumia em apurar os fatos, redigir a matéria e garantir uma foto expressiva. O primeiro sinal de mudança veio com a proposta para mudar de realidade e experimentar um formato diferente de produzir. Daí pra frente, as particularidades do universo do marketing se tornaram permanentes. Ah! Também me formei em Direito (com inscrição na OAB e tudo). Mas nem tudo se resume às minhas habilidades profissionais. Como produtora de conteúdo, me interesso por boas histórias, de pessoas reais ou em séries, filmes e livros, especialmente distopias. Gosto de montar roteiros de viagens e reconhecer estrelas e constelações em um aplicativo no celular. Museus, música e arte no geral chamam minha atenção, assim como cultura pop.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here