Autocuidado é algo que você coloca na sua rotina?

Entende-se como um ato de autocuidado a atenção gerada para si. Popularmente, este movimento foi atribuído aos cuidados corporais, que envolvem rotina de pele, exercícios, manutenção dos cabelos e alimentação. O que muitos ignoram é que o autocuidado possui um significado muito além da estética.

Diante de tantas alterações na rotina geradas pelo coronavírus e o distanciamento social, muitas pessoas tomaram um tempo para refletir sobre o sentido original do autocuidado, buscando formas de se sentir bem pelo menos em uma parte do tempo.

“A quarentena inevitavelmente nos faz passar mais tempo em nossa própria companhia. Usar esse momento como uma reflexão para viver bem conosco, reconhecendo quem somos, é interessante para lidar com momentos em que a angústia e ansiedades nos consomem”, explicou Isa Dionísio, esteticista e influenciadora digital de bem-estar, em bate-papo com o Novo Câmera.

Isa contou também sobre hábitos para adotar durante esse período e como preservá-los para o futuro. Aqui você confere um resumo do que pode ser feito para começar uma rotina de autocuidado.

A mente se cansa primeiro

Reconhecer nossas necessidades físicas, mentais e emocionais são alguns dos principais aspectos do autocuidado. Como a mente é responsável por comandar o resto do nosso corpo, Isa aconselha que a atenção especial comece por ela.

“Atualmente, é importante estar por dentro de tudo, pois se informar bem é saber como agir e evitar fake news. Mas quando vemos apenas coisas negativas e absorvemos muito disso, passamos a nos sentir mal. O autocuidado é não fechar os olhos para a realidade, mas evitar a toxicidade das coisas”, relaciona.

Evitar absorver completamente os aspectos negativos das informações é também uma forma de fugir da culpa indevida, que surge quando nos cobramos sobre coisas que não dependem diretamente do nosso controle.

O esgotamento emocional pode ser responsável por diversos males, inclusive aqueles que atingem o corpo. Por isso, Isa reforça a importância de encontrar hábitos que cuidem de dentro para fora.

Nem todo sol é ruim

Longos períodos em casa podem privar uma necessidade bastante ignorada: a de tomar banho de sol. Poucas pessoas sabem, mas a ingestão de vitamina D por meio da exposição solar aumenta a imunidade, a qualidade óssea e auxilia na prevenção e controle da depressão.

A indicação de Isa é permanecer no sol sem proteção de 10 a 15 minutos diariamente, sendo esse o limite para sentir os benefícios dos raios sem prejudicar a pele. “O melhor horário é entre 10h e 13h, para absorver a maior quantidade de vitamina D”, ressalta.

Para quem ainda acha arriscado passar uns minutinhos ao sol nesse horário, ela recomenda aliar o banho de sol no começo da manhã (antes das 10h) ou final da tarde (após as 16h) com a prática de outras atividades de autocuidado.

“Nesse momento, vale tudo: olhar as redes sociais, ler um livro, observar o céu, conversar com quem está com você ou está longe. E para quem não tem quintal ou varanda, isso pode ser feito em um cômodo da casa, desde que a janela esteja com os vidros abertos, uma vez que eles impedem a passagem dos raios benéficos da luz”, observa.

Hábitos são os que funcionam

Os aspectos do autocuidado variam tanto de pessoa para pessoa que seria impossível incluir nesta matéria todas as possibilidades de rotina e hábitos saudáveis. No entanto, Isa reforça que autocuidado é tudo aquilo feito sem que se torne uma obrigação.

Se para alguns os exercícios e acordar cedo funcionam bem, para outros o dia é melhor quando começa mais tarde e se encerra com uma partida videogame, por exemplo.

“Por isso que, para muitas pessoas, a meditação e yoga são excelentes, principalmente para as pessoas que precisam desacelerar e diminuir o estresse, porque são técnicas que ensinam a respirar corretamente e relaxar. Já, para outras, tentar esses exercícios é impossível.”

Ao recomendar ações para o bem-estar, Isa sempre reforça que, para funcionar mesmo, é indispensável fazer aquilo que nos deixa genuinamente bem e não se torna uma compulsão.

“Ter um tempo para se cuidar sempre foi importante. Neste momento, podemos tentar aprender novos hábitos e introduzir pequenas coisas na rotina que podem ser levadas para o resto da vida”, lembra.

Exemplos de autocuidado

Sabendo que o autocuidado envolve tudo aquilo que é feito por opção, chega a hora de pesquisar por novos hábitos para cuidar do emocional, do físico, do intelecto, do espiritual e do social, pilares importantes para manter o equilíbrio da vida.

No entanto, cuidado com frustrações ocasionadas por atividades propostas por pessoas próximas. “Cada um tem o seu momento, então parece que se todo mundo faz e a gente não, ficamos para trás. O autocuidado tem a proposta de não nos massacrar com o que não faz parte de nós”, alerta Isa.

“Se a intenção é tentar reproduzir uma atividade porque você acha que pode e vai conseguir, comece aos poucos, sem exigir demais de si. Não se cobrar tanto é a principal ferramenta para se cuidar”, acrescenta.

Buscar por hobbies e atividades prazerosas aliadas a um acompanhamento regular da saúde são exemplos de como iniciar o autocuidado. Para ajudar, confira outras ideias:

  • Cuide bem do seu sono  
  • Beba bastante água
  • Consuma ingredientes que promovam a imunidade e saúde
  • Ligue para pessoas especiais
  • Experimente cozinhar
  • Escreva sobre seus sentimentos
  • Aprenda coisas que te interessam
  • Aprenda a interpretar seus sinais corporais e mentais
  • Cuide de uma planta
  • Cuide da sua pele
  • Arrume suas roupas
  • Releia seu livro favorito
  • Resolva enigmas ou jogue games online
  • Ajude quem confia em você

Se você tem a intenção de planejar uma rotina com autocuidados, vai gostar de saber mais sobre os hábitos mentais.  

Autor (a)

Ana Rízia Caldeira
Boa ouvinte, aprecio demais os momentos em que posso ver o mundo e conhecer as coisas pelas palavras das outras pessoas. Não por menos, entrei para o jornalismo. E além de trazer conteúdos para o Next, utilizo minhas habilidades de apuração e escuta para flertar com a mini carreira de apresentadora nos stories do MBA USP/Esalq, no quadro Você no Camarim. Quando não estou me ocupando em ser a garota dos textos e do Instagram, gosto de usar meu tempo para devorar livros, acompanhar algum bom filme, enfeitar minha casa com tapetes de crochê, desenhar flores e abusar dos meus dotes na cozinha.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here