Tesouraria e controladoria são a mesma coisa?

O gerenciamento de um negócio exige cuidados simultâneos em tarefas de diversos setores. Quando pensamos no departamento financeiro, ele pode ficar imerso apenas em objetivos de vendas, ignorando outras demandas igualmente urgentes.

Deixar a gestão financeira para segundo plano pode influenciar diretamente na saúde do negócio e dificultar o crescimento e lucro da empresa. Por isso é sempre recomendada uma atenção especial a esse departamento, que deve existir e ser dirigido com conhecimento, principalmente por envolver responsabilidades nas áreas de tesouraria, controladoria e fiscal.

Para muitos administradores, inclusive, o conceito fiscal pode ser bem claro, pois envolve responsabilidades legislativas e emissão de notas. Mas, quando se trata de tesouraria e controladoria, dúvidas e confusões podem surgir a respeito dos encargos dessas áreas.

Diferenças

As atividades e responsabilidades para os setores de tesouraria e controladoria, dentro da gestão financeira, podem ser entendidas de forma simples em um primeiro momento, mas iremos explorar melhor cada uma mais à frente.

Resumidamente, a tesouraria pode ser entendida como responsável pela administração do caixa e recursos da empresa. É com ela que se tem uma visão do equilíbrio das contas, por meio da gestão. Esta atividade processa pagamentos e cobranças, controlando a entrada e saída de recursos financeiros.

Por controladoria se entende a operação das questões financeiras, uma vez que este setor administra a contabilidade da empresa e fornece informações qualitativas que vão apoiar as tomadas de decisões dentro do negócio. A controladoria executa o controle do orçamento, contabilidade, planejamento, lançamentos, registros e custos de produção.

Gerência financeira

Por ser diretamente responsável pela administração do dinheiro da empresa, a tesouraria é também conhecida como gerência financeira, cuidando do controle de caixa, finanças em espécie, cobrança e pagamentos de obrigações, planejamento financeiro, captação e aplicação de recursos, dentre outras tarefas.

Nesse setor são registradas saídas e entradas de dinheiro da empresa, tanto em espécie quanto por outros meios, tudo com um rigoroso controle conhecido como movimento diário de caixa.  

Ao se diferenciar tesouraria e controladoria, vale lembrar que a primeira tem operações independentes e que funcionam de forma interligada pelos já citados fluxos financeiros registrados no caixa. É por isso que a tesouraria se destaca como uma das principais ferramentas para auxiliar as decisões financeiras.

Por fim, essa área se tornou conhecida como uma gestora financeira de curto prazo da empresa, sempre oferecendo vínculo direta e indiretamente com todas as áreas. Em negócios com comércio internacional, manter uma tesouraria será benéfico para acompanhar flutuações de câmbio e negociações de taxas com instituições financeira, por exemplo.

Gestão otimizada

Composta por diferentes atividades, a controladoria é uma função que trabalha métodos de administração, contabilidade e outras áreas, com finalidade de otimizar a gestão empresarial a partir do planejamento, execução e controle auxiliares nas tomadas de decisões.

E por ter profissionais diferentes em sua estrutura, este setor consegue gerenciar e analisar atividades de curto e longo prazo, consertando erros que possam ter acontecido durante um planejamento e aumentando as chances de acertos.

Mas é importante esclarecer que o trabalho da controladoria vai além dos aspectos burocráticos, oferecendo uma visão sistêmica que envolve o conhecimento da cadeia de valores da organização e do mercado.

Resumidamente, as principais funções da controladoria são:

  • desenvolver, manter e sistematizar planos operacionais que estejam relacionados à missão da companhia;
  • organizar, avaliar e compreender os dados coletados importante na tomada de decisões e gerar demonstrativos aos stakeholders;
  • atualizar custos gerenciais do negócio para que as informações se mantenham seguras e sirvam de base para o controle da empresa;
  • supervisionar impostos e manter um relacionamento com auditores externos e internos, monitorando ao mesmo tempo as funções de tesouraria.

Ao interligar finanças e controladoria, a organização pode observar um aumento da competitividade, com melhoras na produtividade, eficiência e lucratividade.

E se você deseja atuar como gestor em tesouraria e controladoria, pode ficar por dentro das novidades destas áreas com o curso em Finanças e Controladoria do MBA USP/Esalq.

Autor (a)

Ana Rízia Caldeira
Boa ouvinte, aprecio demais os momentos em que posso ver o mundo e conhecer as coisas pelas palavras das outras pessoas. Não por menos, entrei para o jornalismo. E além de trazer conteúdos para o Next, utilizo minhas habilidades de apuração e escuta para flertar com a mini carreira de apresentadora nos stories do MBA USP/Esalq, no quadro Você no Camarim. Quando não estou me ocupando em ser a garota dos textos e do Instagram, gosto de usar meu tempo para devorar livros, acompanhar algum bom filme, enfeitar minha casa com tapetes de crochê, desenhar flores e abusar dos meus dotes na cozinha.

Compartilhar