Como equilibrar vida pessoal e profissional?

Com o crescimento das demandas corporativas, a tendência é existir uma mistura entre vida pessoal e profissional. As responsabilidades de trabalho acabam tomando o espaço que deveria ser destinado a cuidados com a saúde, lazer e demais atividades que ajudam a manter uma boa qualidade de vida.

Quem não espera o fim do expediente para voltar para casa e ter um merecido descanso ou ainda se dedicar a tarefas fora da rotina de trabalho? Mas os prazos, reuniões e e-mails podem transformar a casa em um segundo escritório, aumentando as horas da jornada trabalhada de forma quase que natural.

Essa prática, mesmo que aos poucos, começa a desgastar o emocional e os problemas de saúde começam a aparecer, assim como conflitos com familiares e sociais. Mas, afinal, como equilibrar vida pessoal e profissional?

Planejamento

A primeira dica para conciliar vida pessoal e profissional é administrar o tempo. Isso implica em um bom planejamento com objetivos, responsabilidades, metas e o próprio tempo disponível, desde o acordar até a hora de dormir. Essa característica já está no radar das empresas que buscam pelas soft skills dos profissionais.

É preciso considerar também os estímulos indiretos, como os avisos de familiares, amigos e do seu próprio corpo, indicando que o ritmo de vida pode estar descompensado e que é hora de diminuir.

A partir do planejamento é possível criar padrões e mudar hábitos, além de identificar insatisfações, bloqueios e fortalezas. Avalie os resultados obtidos ao longo do tempo e compare com dados anteriores. Assim, é possível traçar novos planos.

Organização

Quando a jornada de trabalho é organizada, as tarefas não precisam ser realizadas após o expediente. A metodologia mais eficiente é priorizar as atribuições e entender que o aumento da produtividade não significa descansar menos.

Para saber mais sobre isso, entenda como as micro tarefas podem te auxiliar a atingir objetivos na vida pessoal e profissional.

As possibilidades de melhorar a concentração no trabalho são muitas. Neste ponto, uma boa dose de autoconhecimento e inteligência emocional podem auxiliar o processo.

Comprometimento

Realizar as tarefas dentro do prazo demonstra empenho com sua vida pessoal e profissional. Ter o e-mail do trabalho cadastrado no celular, por exemplo, pode passar a ideia de comprometimento com o trabalho. Mas checar os e-mails o tempo todo demonstra justamente o contrário, a falta de compromisso com a sua qualidade de vida.

Mesmo que a intenção não seja responder o e-mail assim que ele chega, a leitura do conteúdo é o suficiente para despertar preocupações e te levar a tentar resolver a situação logo.

Por isso, vale sempre analisar as prioridades e até montar uma lista de afazeres para cada dia, mas sem levá-la para casa. Comprometa-se com seu momento de descanso e com o tempo voltado para você mesmo.

Desfrute cada momento

Pode parecer um clichê, mas para equilibrar a vida pessoal e profissional é importante valorizar as coisas e os momentos que são considerados simples. Focar sua atenção para atividades prazerosas desliga seu cérebro das obrigações do trabalho.

Jantar com a família, passear com cachorro, visitar amigos, tirar um dia para cuidar da sua pele e cabelos, se dedicar a um bom livro ou assistir aquele filme que você adora. Essas opções podem ajudar a melhorar sua relação com o descanso.

E alguns estudos até apontam que os momentos satisfatórios podem ser realizados no ambiente corporativo, contribuindo com a qualidade de vida e produtividade. Assim, algumas empresas já investiram em espaços de lazer para os funcionários. Se até as instituições estão de olho nisso, por que não criar este espaço em casa também?

Sinceridade

Se você acredita que está bem planejado, organizado e comprometido – e até aproveita dos espaços de lazer oferecidos pela empresa – e mesmo assim não consegue deixar de levar trabalho para casa, talvez seja o momento de conversar com seu chefe.

Você pode estar acumulando funções e ficando sobrecarregado. E isso não é garantia nenhuma de trabalho ou permanência numa vaga. Tente mostrar que a formação ou ampliação de uma equipe pode ser benéfico para a empresa como um todo.

Não ache que esse tipo de conversa demonstra fraqueza. Pelo contrário, os gestores atualizados recebem cada vez melhor esse tipo de iniciativa.

Você tem tirado um tempo para equilibrar sua vida pessoal e profissional? Conte para nós!

Autor (a)

Marina Petrocelli
Mais de 12 anos se passaram desde minha primeira experiência com Comunicação Social. Meus primeiros anos profissionais foram dedicados às rotinas de redações com pouca ou nenhuma relevância digital. O jornalismo plural se resumia em apurar os fatos, redigir a matéria e garantir uma foto expressiva. O primeiro sinal de mudança veio com a proposta para mudar de realidade e experimentar um formato diferente de produzir. Daí pra frente, as particularidades do universo do marketing se tornaram permanentes. Ah! Também me formei em Direito (com inscrição na OAB e tudo). Mas nem tudo se resume às minhas habilidades profissionais. Como produtora de conteúdo, me interesso por boas histórias, de pessoas reais ou em séries, filmes e livros, especialmente distopias. Gosto de montar roteiros de viagens e reconhecer estrelas e constelações em um aplicativo no celular. Museus, música e arte no geral chamam minha atenção, assim como cultura pop.

Compartilhar