Dress code flexível é atitude de empresas que evoluem

dress code flexível

Como você se veste para trabalhar? Usa uniforme ou roupas pessoais? Tem estilo mais formal ou descontraído? Ganhando o espaço reservado para terninhos e gravatas, o dress code flexível é a nova prática de várias empresas.

Também conhecido como código de vestimenta, ou simplesmente roupas de trabalho, ele geralmente serve para ordenar e padronizar o visual em diferentes ocasiões profissionais e sociais.

Existem diversas razões pelas quais esse padrão é frequentemente usado no ambiente de trabalho. Uma delas é comunicar a visão da empresa por meio de uniforme, facilitando a identificação das pessoas que nela trabalham.

Em outras situações, o dress code é criado para promover a saúde e segurança, como no caso de hospitais e de funções perigosas em metalúrgicas, por exemplo.

Contudo, muitas corporações, principalmente as de tecnologia e comunicação, já adotam um dress code flexível. Isso significa que elas liberam os funcionários para escolherem como querem se vestir no trabalho. 

Por que aderir?

Diversas ações aumentam a produtividade das equipes e o dress code flexível é uma delas. Para consultores de gestão de pessoas, essa mudança gera melhores desempenhos, pois o funcionário se sente confortável no ambiente de trabalho e tem confiança nas suas habilidades.

Além disso, muitas empresas empregam profissionais jovens, que fazem parte de uma geração não acostumada aos valores dados para a formalidade. A palavra que impera entre essa nova força de trabalho é liberdade e autenticidade.

Um dress code flexível, além de aumentar a confiança, pode ajudar a quebrar barreiras de hierarquia. Líderes e liderados podem se sentir mais próximos em suas relações e a comunicação fica mais acessível nas questões diárias. 

Quando gestores se mostram abertos para aceitar o estilo de cada um, maiores são as chances de aumentar o engajamento e a diversidade corporativa. Essas são as principais características de empresas que evoluem constantemente.

Bom senso

Apesar da liberdade dos padrões de vestimenta, um dress code flexível exige bom senso, afinal, estamos falando de comportamento no ambiente de trabalho.

Se a empresa não se prende a uniformes, é preciso observar como os outros funcionários se vestem para chegar a um estilo próprio. Vale pensar em questões de hierarquia, que pode aumentar ou diminuir a formalidade.

Para quem pode seguir um estilo mais informal, saiba que roupas muito chamativas não são bem vistas, mesmo em empresas “descoladas”. É bom lembrar que decotes profundos, roupas que podem ser usadas em festas, shorts e vestidos muito curtos devem passar longe do trabalho.

Já em empresas nem tanto formais, mas um pouco apegadas a algumas regras do dress code, os estilos podem estar misturados. Roupas jeans são combinadas com camisas sociais, equilibrando o estilo e deixando claro quem você é, mas sem perder o profissionalismo.

Agora, se você gosta dos modelos formais, talvez queira passar uma imagem de credibilidade e seriedade. Portanto, busque por peças que não saiam do padrão sóbrio. Ajuda muito escolher trajes como calças, saias e camisas sociais, acessórios discretos e itens em cores mais neutras.

Estações

Uma dúvida sobre o dress code flexível está em quais roupas podem ser usadas nas estações mais quentes. Se no inverno estamos praticamente cobertos com blusas e casacos, no verão, principalmente se tratando do Brasil, as temperaturas pedem outra abordagem.

Com ar condicionado ou não, buscamos sempre usar tecidos mais leves e frescos. Lembrando da regra básica do bom senso, alguns passos práticos podem ser adotados na hora de escolher o que vestir.

Por mais brando que seja o dress code, ainda estamos falando do ambiente corporativo e qualquer excesso deve ser evitado. Para não mostrar demais, nada de roupas curtas, mas sim tecidos que ajudam a pele a respirar, como algodão e linho.

Vestidos e saias, se liberados, podem ser médios e longos. Seguindo a dica dos tecidos leves, eles podem ser feitos de linho, crepe ou jersey (ambiente formal) e viscose ou visco lycra (ambiente informal).

Empresas que evoluem não apresentam apenas um dress code flexível. Elas também procuram funcionários habilidosos. Saiba quais são as 9 soft skills mais procuradas pelas organizações.