13 práticas de mindfulness para pessoas ocupadas

Mindfulness

Se você se sente cansado demais, desatento e com dificuldade para focar nas atividades do dia a dia, não se preocupe. Muita gente enfrenta os mesmos problemas e encontra a solução nas práticas de mindfulness.

O mindfulness é um tipo de meditação, com exercícios derivados das tradições asiáticas e adaptados para a realidade ocidental. Basicamente, a técnica pratica o foco no presente, sem deixar as expectativas do futuro ou os traumas do passado influenciarem nas ações atuais.

A tradução mais apropriada para mindfulness é o termo “atenção plena”. E nada mais é do que a consciência dos fatos ao seu redor. Por exemplo, se está calor, você sente o desconforto e só. Não pensa em ligar o ar-condicionado, nem julga quem não está desconfortável com o tempo. É entender e mapear o ambiente em que se encontra, individualmente e dentro da sua cabeça, principalmente.

Independentemente de religião, a prática do mindfulness diminui dores crônicas, evita ansiedade e depressão e pode até aumentar a criatividade e os resultados práticos durante estudos ou trabalho.

Por isso, separamos 13 técnicas de mindfulness para encaixar em uma rotina ocupada. Elas podem parecer óbvias, mas podem ser muito difíceis de aplicar na prática. Afinal, a simplicidade pode ser trabalhosa. Vamos tentar?

Sinta suas emoções

Como você já sabe, inteligência emocional é muito importante para auxiliar seu dia a dia. Na prática do mindfulness você pode separar um tempo exclusivo para isso. Pode ser logo pela manhã ou após uma longa e exaustiva reunião. Apenas 10 minutos podem te ajudar a retomar o foco e entender o motivo de cada sentimento.

Gratidão pela manhã

Concentre-se em se sentir grato por pessoas, circunstâncias e coisas na sua vida. Pode ser só 10 minutos de concentração total, durante a manhã, para iniciar o dia com o sentimento de gratidão, mesmo que esteja passando por um período difícil.

Caminhada meditativa

Saia especificamente para uma breve caminhada meditativa, devagar e em silêncio, ou transforme qualquer trajeto feito a pé em uma caminhada meditativa. Observe com calma a Terra se conectando com seus pés. Tudo bem se, no começo, você se pegar pensando no passado e no futuro. Só retorne para o presente consciente e para as coisas ao seu redor.

Refeição contemplativa

As refeições são, no geral, momentos de distração. Costumamos abrir o celular ou assistir TV enquanto nos alimentamos. Mas uma experiência de mindfulness é escolher uma refeição e degustar cada garfada. Pode ser até de olhos fechados. Sinta as texturas e sabores. Experimente seus limites de satisfação.

Elimine as distrações

Identifique tudo que pode estar enchendo sua mente com entretenimento ou informações vazias, que não acrescentam nada para seu crescimento pessoal e profissional. A sugestão é fazer uma lista e parar de consumir sua energia com essas coisas, uma a uma. Cuidado para não criar o sentimento de privação. Sinta-se livre e consciente.

Consuma conteúdo saudáveis

Dedique 30 minutos do seu dia a consumir conteúdos que te fazem sentir bem. Livros, sites e blogs que te trazem paz e te fazem sentir bem são válidos. Você pode definir as fontes de informação e entretenimento que auxiliam no seu crescimento.

Valorize a natureza

Busque manter contato com itens da natureza, mesmo que em parques no meio da cidade ou em um espaço específico dentro da sua empresa ou casa. Em meio à natureza você pode ser apenas você e isso é suficiente.

Compartilhe o mindfulness

O mindfulness é uma jornada de autoconsciência. Contar com amigos e familiares interessados pela mesma prática pode facilitar esse processo. Pode ser para meditar em silêncio ou até conversar sobre temas como propósitos, vitalidade e relacionamentos.

Pratique uma atividade que alimente corpo, mente e alma

Separe um tempo para praticar atividades físicas que completem e nutram seu corpo, mente e alma. Pode ser diariamente ou uma vez por semana. Pode optar por ioga e artes marciais ou natação, corrida e musculação. O que importa é encontrar algo que permita uma conexão com você.

Mantenha um diário

Destine um tempo do seu dia após exercitar sua gratidão e meditar com seus sentimentos para alimentar um diário particular e privado. Use o mindfulness para se livrar de julgamentos sobre você. Seja honesto e verdadeiro ao colocar suas emoções e pensamentos no papel.

Coma de forma nutritiva

Alguns alimentos demandam muita energia para serem digeridas, como é o caso de açúcares, carnes e comidas processadas. Outros podem ser responsáveis por fazer você se sentir mais leve e forte. Preste atenção no que ingere e escolha alimentos mais naturais e sazonais.

Descanse

Trabalhe para criar um estilo de vida equilibrado e que inclua tempo suficiente de descanso. Seja realista com o que você precisa, seja cinco ou oito horas de sono. Algumas atividades de mindfulness podem ajudar a precisar de menos tempo de descanso.

Faça o que for preciso e confortável

Deu vontade de dormir durante alguma técnica de mindfulness? Jogue água gelada na cara. Evite praticar muito tarde da noite e deixe seus olhos abertos. Concentre-se para não “viajar” durante as práticas. Esqueça por um momento aquele boleto ou aquela festa. Insira as atividades na sua rotina, sempre no mesmo horário. Isso ajuda a criar o hábito.

Acima de tudo: encontre uma posição confortável. A ideia é você se desafiar a concentrar no mindfulness mesmo com sensações desagradáveis, mas isso não precisa ser uma tortura e pode acontecer com o tempo.

Gostou das dicas? Deixe nos comentários o que você já coloca em prática e quais técnicas do mindfulness ainda vai aplicar 😀