Como expressar emoções e melhorar seu rendimento

Emoções

Como você já sabe, inteligência emocional e autoconhecimento são grandes aliados para resolver problemas no dia a dia. Mas saber identificar suas emoções é só o primeiro passo rumo ao aumento da produtividade e eficiência.

A segunda etapa é expressá-las proporcionalmente, de forma que você não precise reprimi-las, mas sem magoar as pessoas a sua volta, já que elas também estão lidando com as próprias emoções.

“É importante lembrar que os sentimentos surgem automática e espontaneamente”, ressalta a psicóloga Julia Domingues. “Nosso jeito de lidar com eles é a única coisa que podemos controlar.”

Esconder não é solução

Muitas vezes achamos que a solução é camuflar as emoções, com a justificativa de manter um comportamento socialmente aceito. Porém, Julia explica que o ideal é controlar os sentimentos para que eles sejam expostos da melhor maneira possível.

“Em vez de oprimir, por que não lidar com as emoções? É mais difícil e trabalhoso, o caminho pode ser mais árduo, mas os benefícios são inúmeros. Quando escondemos o que sentimento, fazemos um esforço imenso para mascarar quem realmente somos. Com o tempo, isso vai acumulando e gerando a necessidade de ser exteriorizado”, destaca.

E essa exteriorização quase forçada de emoções geralmente se reflete fisicamente. Desde aumento da frequência cardíaca, problemas de respiração, tensões no pescoço e coluna até doenças mais sérias, chamadas psicossomáticas, que surgem a partir de fatores emocionais.

De olho na saúde

Julia acredita que essas doenças psicossomáticas também são uma forma de linguagem corporal. Afinal, é nosso corpo pedindo atenção e nos dando um alerta sobre as emoções que estamos ignorando.

“Gastrite, hipertensão arterial, enxaqueca e até algumas disfunções sexuais podem ser as principais consequências para nossa saúde biológica”, exemplifica a psicóloga. Tentar evitar o surgimento dessas emoções pode levar a um ciclo vicioso, em que cada sentimento negativo pode trazer um novo.

Quer saber como lidar melhor com suas emoções e, automaticamente, cuidar da sua saúde mental e física? Separamos algumas dicas para você aplicar no dia a dia!

  • Identifique as emoções e a quais situações elas estão associadas;
  • Reconheça a causa e os motivos de cada sentimento;
  • Preste atenção às reações do seu corpo;
  • Observe mais a sua reação do que a ação que a desencadeou;
  • Adeque e proporcione a forma como você vai se expressar;
  • Vivencie as emoções com seu corpo e seja sincero com o que você sente;
  • Visualize e localize suas emoções.

Emoções vindas de lembranças

Algumas emoções não estão relacionadas a situações atuais, mas com lembranças. A dica é a mesma. “Aceite cada sentimento como parte de você. As emoções são parte da nossa evolução e nos diferenciam dos demais seres. Elas surgem naturalmente e devem ser acolhidas, não reprimidas, não importa o que as originou”, enfatiza Julia.

O próximo passo

As dicas acima ajudam a lidar com as emoções na hora que elas aparecem. Mas você também pode procurar soluções a médio e longo prazo. Afinal, Julia nos lembra que os sentimentos negativos, quando constantes, passam a ter efeito acumulativo e se tornam extremamente tóxicos para a saúde física e mental.

Buscar ajuda profissional, de terapeutas ou psicólogos, é um importante passo para dialogar com você mesmo e aprender a elaborar essas emoções, seja por meio de conversa ou até escrevendo sobre esses sentimentos. No entanto, outras opções podem agregar nessa jornada.

A ajuda dos esportes

Os esportes, por exemplo, são ótimos aliados para lidar com sentimentos negativos e emoções ligadas à irritação e ansiedade. De maneira geral, eles liberam endorfina, um hormônio produzido pelo cérebro e considerado um analgésico natural.

As possibilidades são inúmeras. Técnicas de ioga, dança e natação ajudam a controlar a respiração. Exercícios menos convencionais, como tai chi chuan e aulas de circo, com trapézio, corda e tecido, são boas sugestões para treinar o foco e o controle. Também vale optar por esportes tradicionais como corridas, futebol e lutas.

Desconstruir para construir

Quando as pessoas rompem com as barreiras emocionais, elas podem exteriorizam suas emoções e sentimentos durante a criação de algo. Por isso as atividades manuais são comumente associadas a terapias contra as inquietações e angústias

Entender que o resultado talvez não seja tão importante quanto o processo de produção proporciona liberdade criativa e menos cobrança e pressão, fatores experenciados nas atividades profissionais e até pessoais.

Dessa forma, as emoções podem ser canalizadas para produções em argila, papéis, costura, recicláveis e basicamente todos os materiais que sua imaginação – e mãos – puderem alcançar.

Receitas para expressar emoções

Outra boa sugestão para externalizar as emoções de forma mais natural possível é aderir à crescente onda gastronômica. Mesmo quem não tem muito jeito na cozinha pode começar com receitas mais fáceis e básicas, de menor complexidade. E o passo a passo está por toda a internet, nos mais variados formatos.

Quem já tem mais experiência pode adequar o cardápio aos ingredientes: a culinária japonesa, por exemplo, pode ser muito relaxante de se executar e ainda é produzida com itens que auxiliam no combate ao estresse e ansiedade. Isso porque o salmão é um dos peixes mais ricos em gordura e com bons níveis de ômega-3, substância que atua diretamente nas funções cerebrais.

Quais medidas de curto, médio e longo prazo você aplica para auxiliar no processo de expressar suas emoções? Deixe suas dicas nos comentários!