Carreira para frente: o que podemos aprender com o esporte?

esporte

Não é novidade que praticar algum esporte com frequência faz bem para a saúde física e mental. Exercícios físicos são importantes em vários aspectos, mas você já parou para pensar nas lições que o esporte pode trazer? Acredite, elas podem ser aplicadas na vida profissional.

Se basear em atitudes de atletas profissionais pode te inspirar em outros segmentos. Imagina só ter a garra de um corredor com a disciplina de um ginasta e a coragem de um lutador…? Enfim, existem milhares de exemplos.

Para celebrar o momento da Copa do Mundo de Futebol Feminino, o Next separou sete lições do esporte que podem ser aplicadas na carreira. Confira!

Disciplina

A primeira é a básica – e todo mundo provavelmente já sabe. Para ser um atleta, ter disciplina é essencial. Conseguir conciliar todos os treinos pesados com uma vida normal, família, amigos e relacionamentos, é difícil. É preciso ter uma rotina para condicionar o corpo, a mente e conseguir ter sucesso na carreira de atleta.

No ambiente corporativo é a mesma coisa, mas em diferentes níveis. A disciplina aqui entra para dar conta de todas as tarefas profissionais, de manter-se atualizado e, claro, inovar sempre.

Paciência

Se tem uma coisa que os atletas têm é paciência. A preparação para um evento como, por exemplo, os Jogos Olímpicos, leva muito tempo. Ao menos quatro anos antes começa um treinamento intensivo. Se em um ano muita coisa já muda, imagine em quatro.

Mesmo assim, com tanta paciência para cumprir objetivo, muitos não chegam a representar seus países nas Olimpíadas. Na carreira, ter ao menos uma pequena porcentagem dessa paciência já será muito útil para aguardar resultados, lidar com os colegas e, essencialmente, não se desesperar por um curto prazo.

Foco

Para ser um atleta profissional é preciso ter foco nos treinos, no objetivo final, na preparação física, entre outras coisas. O fato é que essa característica é essencial para quem quer seguir carreira em esportes.

Para quem não quer, também. Ter foco é importante em vários aspectos da vida, não somente profissional. Saber quais são seus objetivos e focar neles é uma vantagem que te leva a caminhar boa parte do percurso.

Inteligência emocional

Essa é motivo de muito debate atualmente. Saber lidar com as mais diversas situações que testam o psicológico é uma característica que os atletas possuem. Na preparação física e mental, na vitória, na derrota e nas lesões, a inteligência emocional ajuda a lidar com todas essas pressões.

O mesmo vale para o ambiente corporativo. Ter essa qualidade é importantíssimo. Visualize um colaborador que não consegue lidar com a pressão de entregar resultados no prazo estipulado. Ele vai acabar se atrapalhando e não executando as tarefas necessárias para conseguir.

Trabalho em equipe

Embora pareça uma qualidade exclusiva de esportes que envolvam formação de times, todos os atletas devem saber trabalhar em equipe. Por exemplo, um ginasta solo. Em algum momento ele já trabalhou com outros atletas até chegar onde chegou.

É preciso saber trabalhar em harmonia com os que o rodeiam o ambiente corporativo também. Essa lição talvez seja uma das mais importantes, pois a falta de um “espírito de equipe” no trabalho pode ser uma das razões de fracasso de uma empresa, já que atrapalha o operacional e qualquer chance de inovação.

Planejamento

É fato que um atleta precisa ter capacidade de se planejar, já que muitas vezes deve antecipar os passos que dará para chegar onde quer no mundo esportivo. Voltando ao exemplo dos Jogos Olímpicos, se ele começa a se preparar anos antes para um campeonato dessa amplitude, é porque planejou passo a passo.

Na carreira a regra é a mesma. Quem quer prosperar deve ter um planejamento bem elaborado para saber o que vai fazer, como vai fazer e quais serão os investimentos e sacrifícios necessários. Obviamente, não é o caso de começar desde criança, como no caso de muitos atletas, mas ter um objetivo bem traçado é essencial.

Coragem

Por último – e muito importante – a coragem é uma habilidade em comum entre os atletas. Um exemplo: um time de basquete que perde vários jogos seguidos. Ainda assim, os jogadores não desistem e dão a cara a tapa novamente, se aprimorando a cada treino para conseguir superar a fase ruim, independente da chacota do time ou da torcida adversários.

É preciso ter muita coragem para seguir mesmo em tempos ruins. Isso não apenas no esporte, mas no mundo profissional também. Existem milhares de situações que pedem a coragem no mercado de trabalho. Desde aquela coragem para falar sobre algo desagradável com o chefe, até o momento de pedir demissão, mesmo com um futuro incerto.

Você tem um esporte preferido? Qual a principal lição que ele te ensinou? Comente!