Palestra do SIM aborda dinâmica e oportunidades da pecuária de corte

Como a maioria dos setores agrícolas, a pecuária de corte também passou por muitas modificações com a evolução da tecnologia. Essas transformações e a nova dinâmica do setor serão apesentadas durante uma das palestras do XI SIM. Comandado pelo professor e palestrante Thiago Bernardino, o encontro trará um panorama e as oportunidades de inovação no segmento. “Vou passar pelas três grandes quebras de paradigmas da pecuária de corte, mostrar o que cada uma pode absorver de desafio e mostrar as oportunidades delas”, resume. A ideia é justamente instruir como atender o consumidor que atualmente é mais exigente quando ao tipo de carne, corte e responsabilidade social. “Ele não quer desmatamento, trabalho escravo e se preocupa com o bem-estar animal”, explica. “Essas não eram prioridades do consumidor de 20 anos atrás”, acrescenta.

Tudo começa com a demanda

A primeira grande quebra de paradigma foi a indústria globalizada. “Ela abriu capital para receber investimento, então cresceu muito”, diz Bernardino. O aumento de renda da população a partir de 2004 e até por volta de 2012 e 2013 também influenciou no aumento do consumo doméstico de carne bovina. Esse aumento da demanda acabou por fazer com que o consumidor ficasse mais exigente, levando à segunda etapa.

À moda do cliente

A partir do momento em que o consumidor começa a buscar tipos específicos de cortes de carne é preciso mudar a forma de produção. “Começaram a surgir boutiques de carne. O consumidor aprendeu a comer carne bovina e procura por uma experiência e pela qualidade”, afirma. O professor ressalta ainda que isso faz com que o produtor precise se profissionalizar para oferecer a carne de qualidade e com o padrão que o consumidor busca. “É claro que ainda existe o mercado para as carnes mais baratas”, completa.

Estudar para acompanhar

A terceira grande quebra de paradigma é justamente resultado da segunda: o produtor tem que se profissionalizar para acompanhar a demanda dos consumidores de carne. “Deve investir em genética, nutrição, pastagem e um bom manejo sanitário.” A tecnologia é a peça chave para a profissionalização. É preciso que o produtor estude as formas de modernizar o processo, facilitando a padronização e contribuindo para a qualidade do produto final. Fique atento: A palestra “Pecuária de Corte: a nova dinâmica do setor e suas oportunidades” acontece no dia 16 de dezembro, das 10h30 às 11h30, no campus Esalq/USP em Piracicaba (SP). Quer participar do evento? As inscrições podem ser feitas aqui.

Autor (a)

Compartilhar