Como é o mercado de trabalho para gestão de negócios

A gestão de negócios é uma área que tem crescido junto com a tendência de humanização na gestão. Diferente da administração de empresas, que lida com questões mais voltadas ao operacional, um gestor de negócios tende a lidar mais diretamente com pessoas. De acordo com o professor do MBA USP/Esalq em Gestão de Negócios, Rubens Leite Borges, as empresas estão buscando profissionais que ajudem a evoluir no sentido de gestão. “Muitas empresas estão acordando que a era da administração de empresas está evoluindo para era da gestão dos negócios”, afirma. O mercado de trabalho para esse setor não é necessariamente formado apenas por administradores. Antes da formação, o mais importante são as competências que ele precisa desenvolver. “Visão estratégica, percepção de oportunidades no mercado, orientação para projetos, capacidade de liderança, capacidade de identificar necessidades e promover mudanças, dentre outras”, elenca Borges. Segundo ele, dentro da área existem profissionais de vários setores, como engenheiros, economistas e até médicos.

Faixa etária

O professor disse que, apesar de não ser uma regra, a formação ajuda o profissional a chegar ao cargo de gestão. Além disso, é preciso que antes de ser um gestor é preciso que ele tenha experiência. Por isso, a tendência é que quem atua na área tenha mais do que 30 anos. “Como esta função exige muito do indivíduo, é comum que ele cumpra esta função até seus 60 anos. No entanto, muitos conseguem ultrapassar esta faixa etária, dependendo de como administraram o estresse profissional ao longo da carreira”, afirma.

Rotatividade

A rotatividade no mercado de trabalho em gestão de negócios depende do perfil do profissional, de acordo com Borges. “Temos os idealistas e os mercenários”, explica. “Quando o profissional se identifica com o negócio e com a missão da empresa, é bem remunerado, e tem oportunidades para se desenvolver profissionalmente, geralmente ele fica por mais tempo na empresa.” Já sobre os mercenários, o professor disse que esse perfil troca de emprego em prazos muito curtos porque busca a oportunidade de ganhar mais em menos tempo. “As novas gerações são muito propensas a trocar de emprego mais rapidamente”, afirma.

Salário

Como em todas as profissões, o salário de um gestor de negócios varia muito dependendo da experiência de trabalho, competência e nível hierárquico. O ideal é que ele ganhe um salário proporcional a sua contribuição para o negócio. “É muito comum vermos remunerações que tem um valor fixo e mais um variável baseado em resultados”, diz. “Os que são melhores remunerados são aqueles que realmente fazem o negócio acontecer”, finaliza. Se interessou? Entenda o MBA USP/Esalq em Gestão de Negócios.

Autor (a)

Compartilhar