Mídias sociais: como usá-las da melhor forma?

As mídias sociais são valiosos canais para inserir ações de reconhecimento das marcas. Com elas, é possível atingir um determinado público e potencializar o engajamento para estratégias de novos negócios. Apesar de apresentar ótimos resultados de alcance, a mídias digitais não se baseiam apenas em números de seguidores e requerem uma análise mais complexa, já que ao mensurar os resultados nas mídias sociais, uma empresa terá que entender que o foco está no capital sociail como credibilidade e reputação, e não somente no retorno financeiro que os likes prometem ter.

Conteúdo, interação e compartilhamentos

Em início de campanha, é imprescindível estudar comportamentos e hábitos dos consumidores e seguidores nas mídias sociais por todas as marcas. Isso porque é comum na maioria das postagens um excesso de preocupação em entregar grande quantidade de conteúdo sem atentar-se ao que é relevante para o público. “Outro erro comum que ocorre nas interações com o usuário. Como existem muitas postagens para fazer gestão, ficam para trás comentários sem respostas e não se trata somente de reclamações ou críticas. Muitas vezes esses usuários têm dúvidas sobre a marca e sua oferta e ainda assim não são respondidos”, exemplifica o professor do MBA USP/Esalq em Marketing, Marcelo Victor Teixeira. Ele lembra que o número de seguidores determina a possibilidade de alcance, enquanto as curtidas demonstram a relevância do conteúdo. Contudo, o compartilhamento de posts é uma das métricas mais importantes a serem observadas nas mídias sociais, pois define o que é chamado de mídia ganha (earned mídia), ou seja, mídia gerada espontaneamente pelos seguidores.

Métricas do Analytics e análises

Muito além das métricas quantitativas, como seguidores, curtidas e compartilhamento, Teixeira explica que as métricas qualitativas devem ser medidas e constantemente monitoradas, em especial os comentários. “Ocorre que as métricas quantitativas são facilmente extraídas e disponibilizadas pelos Analytics fornecido, em sua maioria, pelas próprias mídias socias. No caso do monitoramento de comentários, é fundamental aplicar técnicas de pesquisa netnográficas (que analisam o comportamento de indivíduos e grupos sociais na internet) para determinar, além do sentimento da marca, hábitos e comportamentos dos consumidores”, ilustra. No entanto, o professor lembra que não basta apenas ter acesso aos dados. É fundamental investir na análise das informações, pois, a partir delas, poderão ser desenvolvidas estratégias que reconfiguram o posicionamento da marca no ambiente das mídias sociais.

De olho na concorrência

Em questão de resultados nas mídias sociais, saber como anda e o que faz a concorrência pode garantir um bom destaque nas mídias sociais. Isso porque através da observação dos ambientes digitais públicos e de softwares de monitoramento é possível acompanhar preços e outros atributos da concorrência. Teixeira explica que a estratégia não deve ser interpretada como caminho para plágios, uma vez que, desde o advento digital, acompanhar os movimentos da concorrência faz parte do escopo do marketing. “O que se deve buscar, a partir dessas observações, são estratégias de diferenciação entre as marcas para não caracterizar uma comunicação homogênea entre os players e assim dar abertura a possíveis imitações de campanhas”, relata o professor sobre o que determinaria pontos negativos para a imagem de uma marca.

Resultados das mídias sociais

É muito comum empresas, marcas e perfis em mídias sociais que apresentam um grande número de likes em posts, condizendo com a quantidade de público que as seguem. Ter esse tipo de resultado representa uma rápida análise de popularidade, mas não comprova bons resultados de engajamento. Para se ter relatórios que provem os resultados gerados espontaneamente nas mídias sociais é preciso uma análise da gestão integrada da presença digital da marca. “Defino a presença digital da marca como a maneira com que ela se apropria dos mais diversos pontos de contato com o cliente, integrada com ambientes não digitais e tendo o consumidor como ponto central das ofertas”, exemplifica o professor. Para ele, a presença digital, quando adequadamente estabelecida, deve gerar os seguintes resultados: posicionamento e sustentação da marca, vendas, relacionamento e geração de dados para inovação. “Em outras palavras, os resultados em mídias sociais devem ser medidos a partir desses vetores, e não simples curtidas”, ressalta.

Dicas finais

Pensando em melhora do tráfego orgânico nas mídias sociais, Teixeira indica três inciativas essenciais apoiadas em conteúdo: 1 – Gerar conteúdo relevante que pode obter maior número de compartilhamentos e favorecer o marketing espontâneo; 2 – Investir em inbound marketing, ou marketing de atração, integrando variados ambientes nos quais os consumidores se hospedam; 3 – Investir em estratégias de retenção e engajamento, sobretudo a partir de técnicas de gamificação.   Gostou? Veja também 5 estratégias de marketing digital para ajudar nos negócios.

Autor (a)

Ana Rízia Caldeira
Boa ouvinte, aprecio demais os momentos em que posso ver o mundo e conhecer as coisas pelas palavras das outras pessoas. Não por menos, entrei para o jornalismo. E além de trazer conteúdos para o Next, utilizo minhas habilidades de apuração e escuta para flertar com a mini carreira de apresentadora nos stories do MBA USP/Esalq, no quadro Você no Camarim. Quando não estou me ocupando em ser a garota dos textos e do Instagram, gosto de usar meu tempo para devorar livros, acompanhar algum bom filme, enfeitar minha casa com tapetes de crochê, desenhar flores e abusar dos meus dotes na cozinha.

Compartilhar