Como é o mercado de trabalho no setor varejista

O setor varejista tem espaço para profissionais de várias áreas em diferentes cargos. Entre fábricas, distribuidoras, atacadistas e varejistas, o setor é o segundo que mais emprega pessoas, perdendo apenas para a administração pública. O dado foi divulgado pelo IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo). Esse setor representa uma fatia de quase 50% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil. A informação é da pesquisa “O papel do varejo na economia brasileira” elaborada pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo). De acordo com o professor e coordenador do MBA USP/Esalq em Varejo e Mercado de Consumo, Marcos Luppe, o setor emprega pessoas com várias formações. “Têm administradores, economistas, mas ao mesmo tempo têm também pessoas de recursos humanos, profissões ligadas a área de humanas, marketing, publicidade e propaganda”, afirma. A maioria dos profissionais em cargos de loja, como vendedor e atendente de loja, por exemplo, não tem graduação, mas o professor incentiva a buscar uma qualificação na área.

Faixa etária

Como é muito diversificado e envolve muitas funções, o setor varejista não tem uma única faixa etária predominante. Nas funções de atendente, vendedor, caixa e outros cargos de loja, a tendência é que sejam pessoas mais jovens a ocupar os cargos, com uma faixa etária de 25 a 30 anos. Já nos cargos de liderança das empresas, a idade aumenta para uma média de 30 a 40 anos. Por conta dessa faixa etária relativamente baixa, principalmente em cargos de loja, a rotatividade é alta no setor. Já nos cargos mais altos, a tendência é que seja menor.

Mercado em alta

Apesar da crise econômica que ainda atinge o país, o setor varejista mantem-se relativamente estável em comparação a indústria. Os segmentos do varejo que continuam crescendo são farmácia, varejo alimentar – como supermercados – e franquias, de acordo com o professor. “Esses segmentos têm apresentado resultados bem razoáveis nesse momento de crise. Toda a área de franquias continua em expansão, porém mais comedida que no passado”, completa.

Salário

Com tanta amplitude de cargos, é difícil apontar uma média salarial em comum no setor varejista. Depende muito do cargo, da região e do setor de varejo. Quanto mais qualificado o profissional for, mais alto vai ser o salário. “E as pessoas que vão buscar uma qualificação sempre tem uma oportunidade dentro do segmento”, finaliza Luppe. Se interessou pelo setor? Conheça o que é MBA em varejo e mercado de consumo.

Autor (a)

Compartilhar