Como é o mercado de trabalho no agronegócio

O mercado de trabalho no agronegócio é amplo e inclui profissionais de várias áreas de atuação. Desde os cargos técnicos e de conhecimentos específicos até os que incluem profissionais das mais diversas áreas, o setor representa quase 24% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil. O Next conversou com o professor do MBA USP/Esalq em Agronegócios, Gustavo Silva, para saber como é o mercado de trabalho desse setor no Brasil.

Profissões diversas

Os profissionais que atuam dentro da porteira, nas atividades agrícolas, são engenheiros agrônomos, veterinários, biólogos, engenheiros florestais, entre outros. “São profissionais que possuem conhecimento técnico e específico necessário para a atuação”, explica. Já do lado de fora da porteira, na parte mais burocrática das etapas de produção e comercialização, existe espaço para as mais diversas áreas: advogados, economistas, administradores, todos os tipos de engenharia e até profissionais de cursos não relacionados, como letras. Os cargos que não exigem conhecimento técnico e específico demandam profissionais de vários setores, de acordo com Silva. “Quanto mais alto o cargo, menor o conhecimento específico necessário, sendo mais importante características como liderança, gestão e visão estratégica”, completa.

Setor em alta

Como uma das maiores potências no setor é o Brasil, o mercado de trabalho no agronegócio está em alta no país. “O agronegócio como um todo está a cada ano mais forte e em mais evidência pelo seu desempenho na economia brasileira”, afirma. Segundo o professor, nos últimos anos o nível de profissionalização avançou no setor, inclusive em atividades mais técnicas.

Rotatividade

Como é muito amplo, a rotatividade de pessoas do mercado de trabalho no agronegócio depende de qual etapa de produção e comercialização está. Dentro da porteira, a tendência é que os cargos sejam mais rotativos. Já nos cargos de maior exigência de conhecimento, a rotatividade é menor. Sobre os salários, o professor afirmou que fatores como a região geográfica, nível de cargo e conhecimento técnico interferem nos valores. Se interessou pela área? Veja também 5 aplicativos que todo profissional do agro deve conhecer.

Autor (a)

Compartilhar