Como é o mercado de trabalho para gestores de projetos

O mercado de gestão de projetos cresce a cada ano e, com isso, a procura por profissionais qualificados e experientes aumenta. O segmento busca pessoas motivadas, com habilidades de negociação, comunicação e solução de problemas. De acordo com o PMI (Project Management Institute), que é o maior instituto mundial para gestores de projetos, um quinto do PIB (Produto Interno Bruto) mundial é gasto no setor. Já no Brasil, esse valor representa 30% da força de trabalho. A equipe do Next conversou com o professor do MBA USP/Esalq em Gestão de Projetos João Carlos Boyadjian, que também é uma das maiores referências nacionais no assunto, para saber como é o mercado de trabalho na área. “Para os próximos 20 anos, o mercado mundial precisará de mais de 88 milhões de gestores”, afirma o professor. O segmento que mais precisa de gestores é o de TI (Tecnologia da Informação). O professor disse que a área bancária e o governo também buscam gestores de projetos. Além dessas áreas, setores como indústria, energia, saúde, construção, telecomunicações, consultoria, automotivo, aéreo, transporte, treinamento, farmacêutico e outros também tendem a buscar esses profissionais.

Profissões e faixa etária

De acordo com Boyadjian, geralmente os gestores de projetos são formados em áreas relacionadas à TI, engenharias ou administração. Apesar disso, o mercado é aberto para profissionais de outras áreas. O professor afirmou também que a faixa etária predominante no mercado de trabalho de gestores de projetos é entre 28 e 40 anos. Além disso, o mercado também acaba tendo uma rotatividade grande, segundo Boyadjian.

Salário

O salário de um gestor de projetos varia de acordo com a hierarquia corporativa e com a experiência do profissional. O gestor de projetos júnior pode ganhar cerca de R$ 5 mil. Já o salário de um sênior fica em torno de R$ 25 mil.

Certificações

Para se destacarem no mercado, os gestores de projetos podem buscar certificações internacionais. O PMI disponibiliza dois tipos de certificações para quem trabalha no segmento: O PMP (Project Management Professional) é voltado para quem coordena as equipes. Esse título comprova que o gestor conhece as boas práticas da profissão recomendadas pelo PMI e reconhecidas mundialmente. Já o CAPM (Certified Associate in Project Management) é o certificado para outros membros da equipe, que trabalham ao lado de gestores, mas em outras funções.

Especialização

Para entrar em um dos segmentos que mais cresce a cada ano, é importante buscar uma formação na área. Você já conhece o MBA USP/Esalq em Gestão de Projetos? Clique aqui e entenda o que é MBA em gestão de projetos. Veja também 5 dicas para gestor de projetos manter-se atualizado.

Autor (a)

Compartilhar