Economias compartilhada e circular são destacadas em palestra do SIM

Os novos tipos de economia – compartilhada e circular – serão os principais assuntos discutidos pelo professor do MBA em Gestão de Negócios USP/Esalq Carlos Eduardo de Freitas Vian no evento SIM. A palestra Nova Economia acontece no dia 22 de julho, em Piracicaba (SP). O termo nova economia é usado pela mídia desde a segunda metade dos anos 90, quando as empresas começaram a incorporar a internet. O professor explora o tema a partir de uma contextualização da história, em contraponto com soluções para os desafios que envolvem as mudanças nos negócios atuais. “Por causa da rápida evolução de novas ideias, um grande desafio é conseguir perceber para onde os processos dos negócios caminham na nova economia”, afirma Vian. Qual é o alcance desse processo? Onde isso está acontecendo? Temos uma viabilidade dos negócios atualmente? questiona o palestrante.

Economia compartilhada ou colaborativa

Para o professor, umas das formas mais viáveis de atualizar o mercado aos processos econômicos atuais é explorar as possibilidades da economia compartilhada. O segredo é dividir o uso, principalmente dos equipamentos tecnológicos, com outras pessoas. No caso das empresas é possível que elas prestem serviços para consumidores com o intuito de reduzir a venda. “Empresas de máquinas agrícolas, por exemplo, planejam priorizar o aluguel dos equipamentos ao invés de vendê-los”, diz. Outros cases como carros eletrônicos que já são compartilhados por meio de aplicativos em países como Canadá, Estados Unidos e França, também serão discutidos no encontro.

Economia circular

Esse tipo de economia é um apelo ambiental para reutilização de produtos. Segundo Vian, é um campo onde também existem muitas inciativas interessantes, além de possíveis criações em modelos de negócios. “O ideal é que novos negócios continuem aparecendo. Vejo o futuro com uma certa cautela nessa nova economia, não sei se continuará na mesma velocidade, mas pode ser muito explorado”.

Desafios

O choque de faixas etárias pode ser um impasse nos processos gerencias e estruturais de novas formas econômicas. Uma dica sugerida por Vian é que as ideias sejam muito bem estruturadas quanto ao público (geração mais nova ou mais velha) e o produto. Outro desafio que envolve a gerência é a elaboração de produtos inovadores. “Hoje se trabalha muito com uma cópia das ideias e produtos, o que acarreta no aumento da concorrência e vida curta aos empreendimentos”, diz. A palestra Nova Economia acontece no dia 22 de julho das 9h às 10h30, no campus Esalq/USP em Piracicaba (SP). Quer participar do evento? As inscrições podem ser feitas aqui.

Autor (a)

Compartilhar